Mini Paredão Eletrônico Buenos Aires




     O Projeto Mini Paredão eletrônico é um desdobramento do conjunto de pesquisas anteriores do ciclo Paredão Eletrônico do Laboratório 10 Dimensões. Mantém o propósito de uma ação de inovação com a inserção da interatividade na estrutura paredão e prospecta ações poéticas no campo da interação e conectividade. Também tem o objetivo de coletar e levar a vários públicos o conjunto de espetáculos realizado no conjunto do ciclo paredão como um todo: Paredão eletrônico - A voz e a pele - Cientec UFRN em 2017 e 2018, Orquestra de Pássaros, HolosCi(u)dad(e) e Mini Paredão Eletrônico. Em termos gerais, refaz as ações das obras paredão eletrônico e aquelas realizadas no Centro-Oeste e está aberto a novas interações no projeto Mini Paredão II, em 2019. 
      Trata-se de uma miniatura (cerca de 47c m x 50,5 cm x 40,5 cm – incluindo o carrinho. Só a caixa de acrílico tem 9 cm de fundo.) da estrutura Paredão que mistura características das estruturas nordestina e de Goiás, em uma hibridização ficcional. Apresenta-se como um conjunto transportável, ativado através de comandos celulares e de agenciamento interativo e manifesta-se como uma instalação processual e performativa, como evento poético, objeto sonoro, interface e dispositivo intensificador de experiência. Exibe performance luminosa visual articulada às manifestações sonoras. 
     O Mini Paredão eletrônico organiza suas operações através de dispositivos de INPUT celular, Leap Motion ou sensores (cor e frequência cardíaca), os quais gerenciam esta parte da interação perante o público. É um artefato ou interface de OUTPUT sonora e visual que usa processadores do tipo Arduíno e computacionais, configurado através de uma estrutura de módulos refletores empilhados e organizados segundo uma lógica que segue os tipos de alto-falantes que o paredão original da Savox abriga (agudo, médio - agudo, médio, grave), todos dotados de leds conjugados. 
      No Mini Paredão temos um conjunto monofônico com os auto falantes mono no lugar dos auto falantes graves do paredão base da Savox. De certa forma uma miniatura, mantém, como o paredão nordestino original, o painel de mini leds no topo do equipamento, suporte de letras e frases animadas enviadas interativamente através de celulares. É apoiado em um carrinho negro. Integradas a ele as interações e animações luminoso sonoras animam a estrutura e instauram uma relação audiovisual, corporal e integrativa cênica entre interator, expectadores e a estrutura paredão através de suas interfaces de entrada e saída. 


Realização Laboratório 10 Dimensões/UFRN e Media Lab/UFG 2018/19 

Equipe Laboratório 10 Dimensões: Laurita Ricardo de Salles, Aquiles Medeiros Filgueira Burlamaqui, Gabriel Gagliano Pinto Alberto, Rogério Júnior Correia Tavares, Andiara de Freitas Emidio, Aryclênio Xavier Barros, Celso Soares da Silva Junior, Jackie Rocha de Araujo, Lucas Rodrigues Marques, Leonardo Moniz Sodre Lopes eixeira, Leonardo Meneses Pereira, Matheus Pereira Batista de Macedo, Raphael Luiz de Oliveira Silva. Equipe Media Lab/UFG: Huho Alexandre Dantas do Nascimento, Wilder Fioramonte, Cleomar de Sousa Rocha, Warley Goncalves dos Santos.