Atividade experimental de apresentação das duas obras artísticas interativas do Projeto 10 Dimensões 2019: Mini paredão e Flauta Mágica- parcial. Apresentação em  fluxo continuo com acesso direto do publico às obras e suas interações.
Publico é  acompanhado por bolsistas e monitores de mediação do Projeto.

8 de novembro de 2019
15 as 17h30
Sala 10 Dimensões /sala E
Prédio novo Deart UFRN










Flauta e modulo protótipo dos 40 módulos da Caixa mágica de acrílico espelhado o qual já esta sendo construído pelo maquetista Elias Gomes Pereira com a colaboração do também maquetista Mozart Soares Teixeira.

A obra Flauta Mágica   apresenta-se como uma flauta que toca sons das estrelas e que surgem em uma interface para a maravilha:  oferece ao participante interator a oportunidade de tocar uma flauta transversal que, surpreendentemente, toca sons do espaço oriundas de um banco de dados; para isso, usa esta interface de input acionada através das pequenas tampas  sobre os orifícios da flauta integrados à sensores de pressão que, por sua vez, acionam diferentes campos  do banco de dados sonoro.  A pressão de diferentes manivelas da Flauta mágica aciona diferentes tipos de sons e de ações musicais (volume, ritmo, etc), possibilitando de forma simples a escolha de arranjos por parte do interator , tornando-o,  assim, por momentos, um  músico das maravilhas. A interface de output  multimídia , sonora e  visual envolve uma caixa de acrílico espelhada e luminosa, horizontal como uma caixa de música mágica, sobre uma mesa. Esta caixa modular tem auto falantes em níveis agudo, médio e grave, além de iluminação com leds, que operará por reflexão junto aos módulos em acrílico espelhado e conjunto de  faces  rebatedoras,  multiplicando a  reflexão múltipla de forma similar a um caledoscópio.  Esta caixa espelhada opera por refração da luz,  e tem , ainda,   duas  saídas de telas de fumaça refletoras de luz e que são acionadas à maneira de um pedal em um piano, ou seja, acoplam-se aos eventos multimídia - visuais e sonoros da caixa espelhada. Trata-se, então, de uma flauta que permite a um interator oriundo do público tocar a flauta e  ativar sons  surpreendentes, tornando-se  co-criador de combinações sonoras e  visuais, através de arranjos  de conjuntos de sons diversos e agenciados por ele e que, ao mesmo tempo, operam em simultaneidade com efeitos luminosos articulados como imagens cambiantes e intangíveis.

Renderizações da caixa mágica de acrílico espelhado. Imagem ilustrativa, autoria: bolsista do projeto, Jackie Rocha.
Renderizações da caixa mágica de acrílico espelhado. Imagem ilustrativa, autoria: bolsista do projeto, Jackie Rocha.









Mini Paredão Eletrônico e ciclo paredões.

Espaço: Palco Creativity - Arena
Data: 17/08/2019
Horário: 18h15 - 19h00

Apresentação de breve palestra abordando as pesquisas do grupo vinculadas ao ciclo Paredões realizado de 2017 a 2018 e, mais especialmente, o espetáculo e obra Mini Paredão Eletrônico (Autores: Laboratório 10 Dimensões em parceria com Media Lab/UFG), com a  mini demonstração/espetáculo presencial Mini Paredão Eletrônico- Campus Party 2019. Apresenta possibilidade de criação artística tecnológica e de inovação no campo das mídias interativas e no circuito de economia criativa na área da cultura. O Projeto Mini Paredão eletrônico é um desdobramento do conjunto de pesquisas do ciclo Paredões. Trata-se de uma miniatura da estrutura Paredão misturando características das estruturas paredão nordestino e de Goiás, em uma hibridização ficcional em uma estrutura multimídia. Apresenta-se como um conjunto transportável, ativado através de comandos celulares e de agenciamento interativo recebendo mensagens do publico e interações sonoro/luminosas; manifesta-se como uma instalação autoportante que apresenta um mini espetáculo sonoro luminoso interativo, constituindo-se como evento poético, objeto sonoro, interface e dispositivo intensificador de experiência.

Palestrantes e co-participantes e co-autores do Mini-espetáculo:

Palestrantes:
Aquiles Burlamaqui e Laurita Salles

Equipe:
coordenadora geral: Laurita Ricardo de Salles;coordenadores adjuntos:Aquiles Medeiros Filgueira Burlamaqui, Gabriel Gagliano Pinto Alberto, Rogério Júnior Correi a Tavares; Bolsistas e ex-bolsistas  participantes e colaboradores externos  do projeto Mini Paredão Eletrônico  Andiara de Freitas Emidio, Aryclênio Xavier Barros, Celso Soares da Silva Junior, Jackie Rocha de Araujo, Kalyna Izabelly de Medeiros Pereira, Lucas Rodrigues Marques, Leonardo Moniz, Sodré Lopes Teixeira, Leonardo Meneses Pereira, Matheus Pereira Batista de Macedo, Raphael Luiz de Oliveira Silva, Equipe Media Lab/UFG: Cleomar de Sousa Rocha,Hugo Alexandre Dantas do Nascimento, Wilder Fioramonte,Warley Goncalves dos Santos. Monitores discentes: Ari Cruz (Maria Eduarda Duarte de Oliveira Cruz), Carlos José de Araujo Souza Junior, Feliz Adolfo Barbosa Filho, Icaro Moura dos Santos, Jaedson Ribeiro Silva, João Gabriel Bezerra Leoni.



     O Projeto Mini Paredão eletrônico é um desdobramento do conjunto de pesquisas anteriores do ciclo Paredão Eletrônico do Laboratório 10 Dimensões. Mantém o propósito de uma ação de inovação com a inserção da interatividade na estrutura paredão e prospecta ações poéticas no campo da interação e conectividade. Também tem o objetivo de coletar e levar a vários públicos o conjunto de espetáculos realizado no conjunto do ciclo paredão como um todo: Paredão eletrônico - A voz e a pele - Cientec UFRN em 2017 e 2018, Orquestra de Pássaros, HolosCi(u)dad(e) e Mini Paredão Eletrônico. Em termos gerais, refaz as ações das obras paredão eletrônico e aquelas realizadas no Centro-Oeste e está aberto a novas interações no projeto Mini Paredão II, em 2019. 
      Trata-se de uma miniatura (cerca de 47c m x 50,5 cm x 40,5 cm – incluindo o carrinho. Só a caixa de acrílico tem 9 cm de fundo.) da estrutura Paredão que mistura características das estruturas nordestina e de Goiás, em uma hibridização ficcional. Apresenta-se como um conjunto transportável, ativado através de comandos celulares e de agenciamento interativo e manifesta-se como uma instalação processual e performativa, como evento poético, objeto sonoro, interface e dispositivo intensificador de experiência. Exibe performance luminosa visual articulada às manifestações sonoras. 
     O Mini Paredão eletrônico organiza suas operações através de dispositivos de INPUT celular, Leap Motion ou sensores (cor e frequência cardíaca), os quais gerenciam esta parte da interação perante o público. É um artefato ou interface de OUTPUT sonora e visual que usa processadores do tipo Arduíno e computacionais, configurado através de uma estrutura de módulos refletores empilhados e organizados segundo uma lógica que segue os tipos de alto-falantes que o paredão original da Savox abriga (agudo, médio - agudo, médio, grave), todos dotados de leds conjugados. 
      No Mini Paredão temos um conjunto monofônico com os auto falantes mono no lugar dos auto falantes graves do paredão base da Savox. De certa forma uma miniatura, mantém, como o paredão nordestino original, o painel de mini leds no topo do equipamento, suporte de letras e frases animadas enviadas interativamente através de celulares. É apoiado em um carrinho negro. Integradas a ele as interações e animações luminoso sonoras animam a estrutura e instauram uma relação audiovisual, corporal e integrativa cênica entre interator, expectadores e a estrutura paredão através de suas interfaces de entrada e saída. 


Realização Laboratório 10 Dimensões/UFRN e Media Lab/UFG 2018/19 

Equipe Laboratório 10 Dimensões: Laurita Ricardo de Salles, Aquiles Medeiros Filgueira Burlamaqui, Gabriel Gagliano Pinto Alberto, Rogério Júnior Correia Tavares, Andiara de Freitas Emidio, Aryclênio Xavier Barros, Celso Soares da Silva Junior, Jackie Rocha de Araujo, Lucas Rodrigues Marques, Leonardo Moniz Sodre Lopes eixeira, Leonardo Meneses Pereira, Matheus Pereira Batista de Macedo, Raphael Luiz de Oliveira Silva. Equipe Media Lab/UFG: Huho Alexandre Dantas do Nascimento, Wilder Fioramonte, Cleomar de Sousa Rocha, Warley Goncalves dos Santos. 






O ciclo Paredões envolve  pesquisas em Arte e Tecnologia que abordam as  aparelhagens sonoras regionais do tipo paredão:  o paredão nordestino no projeto Paredão eletrônico, em Natal; e o  paredão goiano (trio goiano), Orquestra dos pássaros em Goiânia , HolosCi(u)dad(e), (Brasília, DF), e Mini Paredão eletrônico (Buenos Aires), realizadas nessa sequência temporal,  de 2017 a 2019, pelo Laboratório 10 Dimensões/UFRN em parceria com o Media Lab/UFG. 





No dia 14 de Dezembro de 2018, as 10h, o Laboratório 10 Dimensões apresentou aos seus parceiros do Media Lab UFG, a obra Mini Paredão como uma demonstração de pesquisa.

Seguem fotos do Mini Paredão e do evento:




















3 a 30 de outubro de 2018
(Exposição no Museu Nacional da Republica em Brasília) 
Apresentação da obra HolosCi(u)dad(e) produzida por artistas e pesquisadores  vinculados ao projeto ibero americano Observatório de Arte Digital y Electrónica,  ativado durante a Residência Artística Ecossistemas Transversais e Conectividade – Holos realizada no contexto do V Simpósio Internacional de Inovação e Mídias Interativas no MediaLab UFG, em maio de 2018. Curadoria de Lilian Amaral
 Coordenação de Laurita Salles e coparticipação de uma rede de investigadores no campo da arte computacional. Documenta os contextos sonoros do Brasil - Brasília, Goiânia, São Paulo;  Colômbia – Bogotá; Uruguai – Montevidéu; Espanha – Valência e China.
Envolve a temática CORPOCIDADE, o que te conecta?
REALIZAÇÃO:
NÚCLEOS: BRASIL: Brasília, MediaLAb / UnB: coordenação Suzete Venturelli e Antenor Ferreira e equipe. Goiânia, Media Lab/UFG: coordenação Laurita Salles e  co-autores Cleomar Rocha, Leda Guimaraes e Wilder Fioramante . Apoio: Laboratorio 10 Dimensões (UFRN). São Paulo, UMackenzie: coordenação Lilian Amaral – Media Lab BR UFG e Ingrid Hotti Hambrogi – PPG EAHC UM.COLOMBIA: coordenação Liliana Fracasso - Universidad Antonio Nariño (UAN); Francisco Cabanzo - Universidad El Bosque (UEB);Jorge Díaz Matajira - Universidad Antonio Nariño (UAN) colaboradores e  equipes.ESPANHA: Barcelona (gravações na China) :Autor: Josep Cerdá. Valencia: coordenação Bia Santos e Emílio Martínez e colaboradores.URUGUAI: Montevidéu,  coordenação: Marcos Umpiérrez; Marcos Gimenez; Daniel Argente e equipe (   ) .PRODUÇÃO SONORA GERAL: Programação, produção  e orquestração: Gabriel Gagliano, Laboratório 10 Dimensões/UFRN e EM/UFRN, Laurita Salles, Media Lab UFG , Laboratório 10 Dimensões e CLAV,  UFRN;  Wilder Fioramonte, Media Lab UFG.Preparação sonora: Leonardo Pereira, Laboratório 10 Dimensões/UFRN e EM/UFRN